quinta-feira, 29 de julho de 2010

Uma pergunta

Pergunta - 27/07/2010:

"Cris, por favor me diga como você responde a esta pergunta:

"Deus em algumas épocas da história do seu povo os castigou os entregando na mão de outros povos para escravizá-los. Em outras situações ordenou o seu povo dizimar povos considerados seus inimigos, matando inclusive mulheres e crianças indefesas, além de dá-los, uma terra outrora prometida já ocupada por outros povos, como pode? Esses povos foram dizimados. Como explicar esse Deus de amor?"

****************************

Resposta:

Eu diria o seguinte:

Deus pode - eu não posso. Ele disse para EU não matar mas ele é o Senhor da vida e isso inclui, também, tirar uma vida. Se ele mandou, está certo. Se eu inventar de fazer pela minha cabeça, estou errada.

Ao longo da história da humanidade Deus tem se revelado aos homens gradativamente e de acordo com a capacidade de cada um. Aquilo tinha cabimento naquela época, hoje nao tem mais. Os povos que foram mortos conviviam muito bem com aquela realidade porque eles eram assassinos cruéis e torturadores. Eles invadiam, dizimavam, subjugavam. COM CERTEZA ELES ACHAVAM QUE JEOVÁ ERA SEVERO E TEMÍVEL MAS NEM PASSAVA PELA CABEÇA DELES QUE ELE FOSSE INJUSTO PORQUE SABIAM DE UMA COISA BÁSICA QUE SEMPRE ESQUECEMOS: OS "DEUSES" SÃO SOBERANOS E NÃO SE DISCUTE A VONTADE DE UM DEUS. Os deuses tinham todo o direito de serem maus se quisessem e ainda assim deveriam ser servidos, adorados e reverenciados porque não se compara um deus com um mortal.

Acho que nesse sentido eles eram bem mais sábidos do que muitos de nós hoje em dia, que ousam discutir com Deus e criticá-lo.

Além do mais, para agradar os falsos deuses deles, eles faziam atrocidades. Não, eles não morreram com crises existenciais do tipo "como pode um Deus de amor fazer isso? Oh!!!"

Se Deus visse seu povo se perdendo em práticas malignas e demonismo e não fizesse nada para mostrar que aquilo era mal, aí sim o seu amor poderia ser questionado. Ele mostrou o que era o mal e o que era o bem dentro de uma linguagem que eles, como nação, entenderiam.

Além do mais você sabe quantos povos se converteram ao Deus verdadeiro quando viram sua severidade? Quantos se arrependeram e foram salvos, você sabe? E SE O NÚMERO DOS QUE SE CONVERTERAM AO VEREM O JUÍZO DE DEUS FOR MUITO MAIOR DO QUE O NÚMERO DAQUELES QUE FORAM MORTOS E SE PERDERAM? O QUE VOCÊ ME DIRIA?

Você tem como contabilizar as perdas e os ganhos? Pois eu afirmo uma coisa: MEU DEUS SABE CONTABILIZAR E SE ELE FEZ, É PORQUE SABIA QUE ERA PARA SER FEITO.

Há quem fique com pena dos povos que foram destruídos mas nem se lembram daqueles povos que eles destruíram. Hoje se acusa a turma dos Direitos Humanos de só pensarem nos direitos dos bandidos e jamais no das vítimas. Pois é, essa discussão me lembra disso. Tá ficando parecido. Você já pensou nas vítimas daqueles povos?

Quem fica com pena dos povos que foram destruídos naquela época é porque não tem noção do nível de crueldade que rolava naquela época. Hoje dá muita pena mas se você caísse como prisioneiro de um povo daqueles, teria seus olhos furados, suas orelhas e pontas dos dedos arrancados, sua irmã seria estuprada e serviria como escrava para sempre. No mínimo.

Por muito menos tem gente clamando pela pena morte para os bandidos da nossa época. Que tal queimar o seu bebê em oferenda a um deus? Pois é, seu filho poderia ser queimado vivo no altar daqueles falsos deuses. Se isso acontecesse você não clamaria pela justiça de Deus??? Não iria pedir que caísse fogo do céu?

E se essas práticas cruéis virassem "moda" e se espalhassem até entre o povo de Deus? Todos sabemos o quanto eles eram tendentes a imitar as práticas dos outros povos. O que você me diria? Não é um ato de bondade Deus querer livrar a humanidade dos extremos de maldade que já habitavam o planeta?

Mas Deus mandou que aqueles povos fossem erradicados porque sabia MELHOR DO QUE VOCÊ E MELHOR DO QUE EU - como poderia ser o mundo se eles continuassem vivos. Ele é o senhor da vida, então ele pode fazer e desfazer, criar e tirar a vida. Os métodos dele não são passíveis do nosso julgamento.

Além do mais não foram apenas aqueles povos loucos que precisavam morrer para que fóssemos livres de desgraças maiores: JESUS MORREU por nós. Isso também é inaceitável?

O que importa HOJE é que em Cristo a época dos morticínios acabou. Ele morreu para levar sobre si todas as condenações. Ele levou sobre si as nossas dores e nossos pecados e não só os nossos: os do mundo inteiro. Isso tudo é passado, graças a Deus! Em Cristo é tudo novo.

Deus estava criando uma nação - a nação judaica, de onde sairia o Messias que viria a salvar o mundo. Ele deveria deixar que seu projeto para a humanidade fosse inviabilizado por quê? Onde ele encontraria uma virgem Maria entre adoradores de demônios e sacrificadores de bebês? Se os judeus fossem contaminados por aquelas práticas, como tirar dali o Messias? Como o Messias falaria com aquelas pessoas evocando Moisés e os profetas se eles não fossem mais considerados nem lembrados? Como dar leis justas a um povo sem noção mínima de justiça? Eles teriam cabeça para isso? Você pode responder que sim, mas se Deus disse não, quem estaria com a razão: você ou Ele?

Eles, os judeus, não iriam consertar o mundo, mas seriam uma pregação viva, uma prova de que vivendo em harmonia com a vontade de Deus, temos um mundo melhor.

Além do mais, os castigos e mortes eram atos de justiça divina. O HOMEM NUNCA ENTENDEU DIREITO COMO UM DEUS DE AMOR PODE SER TAMBÉM UM DEUS JUSTO, por isso é que surgem essas questões. Nós, quando queremos amar deixamos de ser justos e quando queremos ser justos, não conseguimos amar. Nós somos assim; jamais entenderemos justiça e amor em um só Deus. Devemos apenas crer, crer no que está além da nossa compreensão.

Para terminar: acredito que O MUNDO SÓ ENTENDERIA O VALOR DA MISERICÓRDIA SE PRIMEIRO SENTISSE O PESO DA JUSTIÇA. Não há outra forma.

Para mostrar ao mundo a justiça, o amor e a misericórdia, Deus usou de severidade. Mas ele é justo e só ele sabe o destino espiritual daquelas nações. Quem sabe não se arrependeram na hora da morte? Quem sabe? Você sabe? Eu não. Só sei de uma coisa:

DEUS É JUSTO E JAMAIS SERIA INJUSTO COM AQUELAS PESSOAS.

Deus não precisa que sejamos seus advogados. Nós é que precisamos de um advogado diante de Deus: Jesus Cristo. Mas para efeito de discussão e para terminar, se nada disso prova que Deus é justo e é amor, tenho a dizer só mais uma coisa para uma pessoa que não aceita esse "Deus injusto": você nao tem outra opção. Não há outro Deus. Ou fazemos uma aliança com esse Deus "mau" e "injusto' e seremos protegidos por ele como os judeus foram, ou estaremos na mesma situação dos povos que foram dizimados. O que você escolhe?

Nenhum comentário: