domingo, 28 de setembro de 2008

Reflexões sobre o livro de Gênesis - 28/09/08


(Veja as fotos do nosso encontro de hoje)

Em Gênesis 1:14-18 vemos os mistérios da criação sendo revelados a nós de uma forma tão simples e poética que chega a parecer infantil. A complexidade da criação é traduzida, adaptada e limitada ao entendimento possível de "terráqueos" de todas as eras. A lua, o sol, as estrelas... tudo foi feito para nós! Como se o universo se limitasse ao nosso mundinho. Está escrito que o Senhor fez o sol para clarear o nosso dia e a lua e estrelas para comporem a nossa noite... Tudo é mostrado como se nada mais houvesse no universo que não fosse para trazer proveito e prazer aos humanos.

Pensando no universo de acordo com as informações científicas mais atualizadas, não nos sentimos no centro de nada: estamos como que perdidos no meio de uma imensidão desconcertante e assustadora. Somos menos que poeira. Quando consideramos o universo sob esta perspectiva perdemos completamente a impressão de que a lua tenha sido feita para a nossa noite ou o sol para o nosso dia.

E Gênesis?

Este livro maravilhoso nos mostra um Deus que particulariza tudo e faz o geral se tornar particular com um só olhar seu. Vemos que Deus de tal forma ordena o caos da nossa existência que tudo toma outra significação aos nossos sentidos. Para uns essa visão é infantil mas para quem já foi "flexado" pelo amor de Deus, podemos dizer dessa nova maneira de perceber o mundo que "Da parte do SENHOR se fez isto; maravilhoso é aos nossos olhos." Salmo 118:23

Quando o Espírito de Deus paira sobre nós e quando a voz de Deus determina "Haja luz!" então o seu amor nos faz sentir tão especiais! Passamos a ser tão amados e queridos que, parece-nos, estamos no lugar de honra da criação.

Deus me olha como sendo eu a única no mundo e tudo o que era caótico passa a fazer sentido e concorrer para o meu bem. Que maravilha! Com os olhos de Deus sobre mim posso dizer sem medo de ser ridícula que o sol, a lua, as estrelas, os mares, os animais e tudo o mais foi feito especialmente para mim.

Gênesis ignora o geral e traz tudo para o particular. Gênesis mostra que isso é possível, que o Eterno pousou sobre nós o seu olhar.

Gênesis não se porpõe a dizer que sou um grão de poeira no meio do nada; quem diz isso é a Ciência. O que Deus fala em Gênesis é que quando Ele integra meu mundo o caos toma forma. Minha vida deixa de ser uma sucessão de acasos.

Gênesis mostra que, em Deus, tudo se torna muito íntimo, particular e especial. Em Deus o nosso minúsculo planeta toma dimensões respeitáveis e importância inimaginável, pois passa a interessar ao Céu. E isso é verdade no que diz respeito a minha pessoa também!

Cristina Faraon

Nenhum comentário: