segunda-feira, 9 de junho de 2008

Resumo do estudo bíblico ministrado no encontro de 08 de junho


A partir do momento que uma pessoa faz uma aliança com o Senhor, segue-se a pergunta: como cidadão do Reino de Deus, como devo agir daqui por diante? Como discípulo de Jesus Cristo haveria alguma lista de coisas as quais devo evitar? Ou: há parâmetros a serem aplicados às minhas ações?

Não me animei a apresentar aos nossos irmãos uma “lista de pecados” para colarem nas paredes de suas salas. Achamos mais correto explanarmos os critérios bíblicos para uma vida equilibrada, de acordo com a vontade de Deus. Claro que o tema é amplo e poderia ser tratado de diversas formas mas preferimos aborda-lo de uma maneira bem simples e prática.

Há três palavras que podem nos ajudar bastante e por isso devem ser sempre levadas em consideração ao pesarmos nossos atos:

1- LIBERDADE
2-CONSCIÊNCIA
3- MODERAÇÃO


1- LIBERDADE - Antes de tudo é importante saber que, ao contrário do que muitos pensam, Cristo nos chamou à liberdade: “Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão.” (Gálatas 5:1) / ... Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas. (1 Coríntios 6:12)

Perguntamos: O que uma pessoa escravizada mais quer? Resposta: quer ser livre. E uma vez livre, qual será a prioridade dessa pessoa? Resposta: MANTER essa liberdade! Conclusão: seremos sábios evitando qualquer coisa que possa ameaçar a nossa liberdade.

2- CONSCIÊNCIA - Algumas pessoas de alma infantil preferem ter um “guru” que lhes diga o que devem e o que não devem fazer. Não conseguem aceitar a idéia de que são livres para pensar. Claro que ter em mãos uma lista de “pode-não-pode” aparentemente simplifica as coisas. Só que a vida não é simples e lista alguma se adequará a todas as nuances e particularidades da nossa vida. Não é vontade de Deus que sejamos eternamente como meninos que apenas obedecem leis sem jamais alcançar a capacidade de discernir o que convém do que não convém. CONSCIÊNCIA é LIBERDADE.

Não somos sábios. A verdadeira sabedoria vem do alto, de Deus. Podemos nos embaraçar em nosso próprio raciocínio se não o submetermos ao Senhor em oração e em reflexão na na Palavra de Deus. Está escrito, e é verdade, que “todo caminho do homem é puro aos seus próprios olhos...” Mas se deixarmos que nossos pensamentos sejam guiados pelo Senhor, nossa maneira de julgar nossos próprios atos será moldada dia a dia.

A leitura da Bíblia não anula nossa necessidade de pensar - pelo contrário. O Espírito Santo habita em nós e Ele tem poder de nos guiar e iluminar nosso entendimento enquanto refletimos no que lemos. Observe: no termo “iluminar nosso entendimento” fica subentendido o ato de pensar, procurar entender, discernir.

Sendo assim, se insistirmos na pergunta “o que posso e o que não posso fazer?” a resposta será dada com esses dois trechos da carta aos coríntios: Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm; todas são lícitas, mas nem todas edificam. (1 Coríntios 10:23).

Ser capaz de perceber se alguma coisa edifica ou não, é um exercício de consciência. Sendo um exercício de consciência é também sinal de crescimento, maturidade.

3 - MODERAÇÃO - Há um ditado antigo que diz que “tudo o que é demais, é veneno”. De fato isto concorda com o texto Bíblico:

Seja a vossa moderação notória. Perto está o Senhor.” (Filipenses 4:5)
Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação. (2 Timóteo 1:7)

Claro que é mais fácil proibir do que mostrar o caminho do equilíbrio. Em alguns momentos parece-nos mais fácil evitar do que regular. Saber dosar, usufruir sem se exceder... ser moderado no falar, no beber, no comer, no trabalhar, no socializar... Esse é um caminho a ser aprendido e aí reside a sabedoria.

Penso que todos temos dificuldades em alguma área de nossa vida no que diz respeito ao assunto. A orientação é que nos ajoelhemos e peçamos ao Pai que nos molde e nos ensine a ser sábios em nossas atitudes. Mas se nos depararmos com alguma situação na qual SABEMOS que ainda não estamos aptos a agir com equilíbrio, digo que devemos EVITÁ-LA. Sim, evita-la até que tenhamos capacidade de vivenciá-la sem perdermos o controle. Por quê? Porque o que nos foge ao controle, deixa de ser bom e Deus não nos quer nos subtrair prazer algum, pelo contrário: Ele deseja usufruamos saudavelmente de todo o bem que criou para nós.

Para terminar, mais uma orientação da Palavra:

Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida.” (Tiago 1:5)


Cristina Faraon

Nenhum comentário: