sexta-feira, 30 de maio de 2008

30 de maio de 1431

Faz 577 anos que mataram Joana d'Arc, a bruxa, que foi esquecida pela história até o sécuto XIX.

Faz 88 anos que foi canonizada Joana d'Arc, a donzela de Orléans, santa padroeira da França, heroína da Guerra dos Cem Anos.

Quanto aos juízes de Joana d'Arc, seus descendentes e seguidores continuam firme e fortes, sem experimentarem grandes contratempos. Ainda hoje existe um grupo de "iluminados" capazes de dizer com firmeza desavergonhada quem é e quem não é; quem merece a fogueira e quem merece as glórias do nosso tempo.

Julgar é um das mais antigas e apaixonates distrações da humanidade. Sim, precisamos nos distrair, parar de olhar para os incômodos do nosso interior e nos fixarmos alegremente em descobrir quem é bruxa e quem é santa, quem vai para o Céu e quem vai para o Inferno.

30 de maio de 1431... Com quem me identifico mais?

Com meus atos de amor dedicado, pelo meu apego a Jesus e entrega a causa do Evangelho sem misturas estou mais próxima de ser "queimada" pelos meus contemporâneos ou integro-me facilmente ao time dos que sabem tudo, dos que condenam hoje, canonizam amanha, tudo de acordo com a política do momento? Sei tudo, como os julgadores ou apenas amo?

Vamos pensar nisso?

Cristina Faraon

(Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Joana_d%27Arc)

Nenhum comentário: