quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Se não há paz...




Amados, agora, somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que haveremos de ser. Sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque haveremos de vê-lo como ele é”. 1 João 3:2:

Vê-lo é fundamental. Vê-lo é tudo.

Hoje tudo o que “vemos” de Jesus está escrito na Bíblia. Há também nossa experiência pessoal/espiritual com Cristo. Só que em ambas as situações não podemos negar que nosso raciocínio, limitação cultural, idéias pré-concebidas, história de vida, meio que freqüentamos etc comprometem a exatidão da nossa visão. Decididamente nós não sabemos tudo de Jesus. Não o vemos ainda exatamente como ele é.

A cada nova experiência, a cada milagre em nossa vida, em cada aprendizado a imagem de Cristo se mostra mais clara e mais exata para nós. Mas isso leva tempo. Por isso ainda não alcançamos o que está predestinado para nós, dentro da idéia de Romanos 8:29.

Você já viu Jesus com seus próprios olhos? Já o viu exatamente como ele é? Claro que não. Lembre: a Palavra de Deus diz que seremos semelhantes a ele quando ele se manifestar e nós pudermos vê-lo como ele é. Irmão, isso ainda não aconteceu ainda! Deus não está cobrando de você nada que não esteja ao seu alcance.

E o que Deus quer de você hoje? Conformismo? Não! Ele quer que você queira de todo o coração. Queira e seja maleável ao moldar dele. Apenas deixe-se modelar. É pedir muito? Isso está fora de seu alcance?

Apenas continue na “oficina de Deus”. Não saia do caminho. Só isso. E não se aflija com o que você ainda não é; alegre-se com o já começou e com o que será.

Existem milhões de cristãos aceitando passivamente as acusações do inimigo. Entram e saem frustrados e cabisbaixos das igrejas porque pela milésima vez ouviram que não fazem nada, que são infiéis, inertes, egoístas, que estão entristecendo Deus, que não se esforçam o suficiente etc. Ouvem dia e noite que tem que ser, tem que fazer, tem, tem, tem.

Deus não é um cobrador. Ele é o nosso paizinho, nosso pastor, o divino oleiro, o senhor da vinha. Ele não é o leão do Imposto de Renda. Quando ele nos olha é para abençoar, moldar, acalentar; e tudo na paz, não na acusação. Deus não te olha para saber “quanto você tem no bolso” mas para te capacitar, encher de vida e de bons propósitos.

Você não “tem que ser” - você será! Você não "tem que ser", você é em Cristo! O milagre já começou desde o dia em que Jesus entrou em sua vida. Creia: já está sendo! Não importa quanto tempo passe, não importam os planos do Diabo. Nem morte nem vida nem principados nem potestades nem coisas do presente ou do porvir poderá mudar aquilo que Deus predestinou para os que são seus.

Você será semelhante a Cristo INEVITAVELMENTE. Você está DESTINADO a isso, conforme a Palavra. Se você é de Deus, não há maneira de “desobedecer” nesse quesito. Entenda.

Se você anda com Cristo e está sendo trabalhado por ele então você está absolutamente dentro da vontade de Deus e cumprindo o propósito dele. Não deixe que o Diabo lhe convença do contrário porque ele é o ladrão de alegria. E lembre: a alegria do Senhor é a nossa força. O Diabo quer roubar nossa força quando nos acusa porque acusação gera desânimo, um profundo cansaço.

Um dia o propósito eterno dessa predestinação se cumprirá em nosso ser em TOTALIDADE. Nada como um dia atrás do outro... e todos os dias nas mãos de Deus!

Reafirmo que o “ser semelhante a Cristo” não deve ser usado em nosso meio como forma de fazer com que nos sintamos miseráveis.
Acusação não gera crescimento. Se gerasse crescimento o Diabo deixaria para sempre de ser o nosso acusador.

Não permitamos que, ao nos compararmos com o nosso Alvo, nosso coração se entristeça pela distância entre o que somos e o que fomos chamados para ser. Nada na Palavra tem a finalidade de nos entristecer.

Olhe para si mesmo. Agora olhe para Jesus. O que você sente? Frustração? Pois saiba: você está sentindo errado.

Deus quer que, mesmo diante de tanta diferença, você seja capaz de se alegrar pelo que Deus já começou a fazer em sua vida e pelo que ele completará. Sim, ele completará! Ele é fiel e justo para cumprir em nós todas as suas promessas.

Ao olhar para Jesus, que seu sentimento seja de exultação e não de lamentação.

Não se deixe enganar:
se não há paz, não é Evangelho.
Cristina Faraon

Nenhum comentário: