sábado, 29 de setembro de 2007

COMOVENDO O CORAÇÃO DE DEUS - Encontro de 26 de setembro


Nós, da Estação Belém, estamos estudando o livro de Marcos. No encontro de 26/09 estivemos meditando no seguinte trecho das Escrituras:

"E ALGUNS dias depois entrou outra vez em Cafarnaum, e soube-se que estava em casa.
E logo se ajuntaram tantos, que nem ainda nos lugares junto à porta cabiam; e anunciava-lhes a palavra. E vieram ter com ele conduzindo um paralítico, trazido por quatro. E, não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriram o telhado onde estava, e, fazendo um buraco, baixaram o leito em que jazia o paralítico. E Jesus, vendo a fé deles, disse ao paralítico: Filho, perdoados estão os teus pecados
." Marcos 2 de 1 a 5.


Temos aqui um episódio de casa cheia, de um paralítico querendo ser curado e de amigos desse homem fazendo de tudo para aproximá-lo de Jesus, tornando assim aquele sonho em realidade.

Consideração 01:

O que chamou a atenção de Jesus nessa ocasião?

O que faz com que Deus mova seu olhar para o homem com especial atenção? Nesse episódio Jesus louvou o esforço daqueles homens? A persistência? A coragem de "pagar mico"? Não. Essas coisas nada mais eram do que as tais "obras" mencionadas por Tiago (2:18) mas foram apenas geradas por algo bem mais precioso.

"Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as atitudes (obras); mostra-me a tua fé sem as tuas atitudes (obras), e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas atitudes (obras)."

O que atraiu o olhar de Jesus foi A FÉ. A fé é algo tão caro que antes mesmo que o paralítico abrisse a boca para dizer qualquer coisa - ou mesmo esboçasse algum tipo de arrependimento - Jesus não se conteve e disse: "Filho, perdoados estão os teus pecados."

Consideração 02:

Como esquematizar em lições bíblicas o perdão, a salvação, a transformação, a justificação? Como esquematizar os "passos para a santidade", para ser cheio do Espírito, para ser curado?

Somos tolos tão frequentemente!

Antigamente me parecia tão fácil e eficaz esquematizar o agir de Deus! Em minha meninice eu conservava como que um "caderninho" explicando a forma como Deus fazia as coisas. Eu cria naquele "caderninho a ponto de apresentar às pessoas lições tolas, acreditando sinceramente que o que fugisse àquele esquema não poderia ser considerado obra de Deus.

Quando vemos nas Escrituras como o Jesus de verdade agia, a lição número um é: Jesus é absolutamente surpreendente.

Consideração 03:

Há pessoas que pensam que dinheiro, lágrimas, sacrifícios, sofrimento físico etc são coisas que, em si, comovem o coração de Deus. Isso pode até vir a ser verdade mas geralmente é um terrível engano! Se essas coisas vierem a existir com a natureza de atitudes próprias de quem tem fé, então sim! Mas se forem exercidas como moeda de troca, como crédito de tal forma que Deus se veja na posição de devedor do homem, a resposta é NÃO.

Como temos nos apresentado diante de Deus? com um coração cheio de fé ou um bolso cheio de "moedas de troca"?

Aquele paralítico voltou para sua casa levando consigo muito mais do que pediu ou pensou. Ele deu um passo de fé e Jesus fez tudo o mais - muito mais!

"Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera"... Ef. 3:20


Cristina Faraon

Nenhum comentário: