quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Carta antiga, carta atual


"Foi Caifás, o sumo-sacerdote dos judeus, quem disse que convinha que Jesus morresse e não perecesse toda a nação.

João, o apóstolo, interpretando a fala de Caifás, acrescenta: “E [Ele morria...] não somente pela nação; mas também para reunir os filhos de Deus que andam dispersos”.

Tenho andado com essa certeza crescente dentro de mim.

De algum modo creio que haverá um derrame de consciência do Espírito, e milhões de filhos de Deus “dispersos” ou “desviados” olharão para a Cruz.

Se você é um desses filhos de Deus que andam dispersos, gostaria que você me escrevesse. Se você é daqueles que dizem: Creio em Cristo e no que Ele fez por mim na Cruz, mas não encontrei meu ninho, meu pouso e meu lugar nas “comunhão” que os homens têm me oferecido em “nome de Deus”; ou se você é daqueles que dizem: Fui considerado “indigno” dessa comunhão, porque os chefes das tribos dos “filhos de Deus” me julgaram desviado! — então, me escreva!

Tenho uma noticia boa para dar a você!

Chegou a Hora do Encontro!

Quem tem o selo do Cordeiro na fronte precisa crer e deixar de viver como se não tivesse dono!

Na Cruz,

Caio
2003"

Nenhum comentário: