sexta-feira, 15 de junho de 2007

"Tua sorte eu mudarei!"


"Filho meu, estou aqui
Esperando o momento de te encontrar
Quero te abraçar
Filho meu, não desisti
Os meus braços estão estendidos para ti
Vem correndo! Vem pra mim!

Invoca-me e te ouvirei
Serei achado de ti
Tua sorte eu mudarei

Achega-te a mim
E eu também me achegarei
Te tomarei em meu colo
Novas vestes te darei
Filho amado!"



Saber que Deus muda a nossa sorte é um dos saberes mais lindos dessa vida.
Temos um caminho pela frente, uma estrada. Mas quantas vezes abrimos trilhas suspeitas com nossas próprias pegadas? E essas trilhas, se muito palmilhadas, vão-se alargando, alargando, até tomar a aparência de estrada inevitável.

O que fazer dos meus caminhos? O que Deus pode fazer com os meus caminhos? O que tenho feito com minha própria vida? E até que ponto o que tenho feito tem o poder de determinar como serão meus dias futuros?

“- Esse menino não vai dar para o que preste!”
“- Está vendo o jeito dessa menina? Seu destino já está traçado. Outra coisa ela não será.”
“- Já sei como será meu futuro: vou passar o resto da vida amargando esse arrependimento...”
“- Já estou me vendo: velho, pobre e só. Eternamente frustrado.”
“- Só podia dar no que deu. Desde pequeno que eu já sabia que seria assim!”

Você já ouviu ou pronunciou frases desse tipo? Em algum momento de sua vida você foi tomado pela convicção de que já sabia como iriam ser as coisas? Já teve a impressão de que seu destino estava traçado e nada do que fosse feito poderia mudar isso? Já tentou mudar de vida com a impressão de que, no fundo, não adiantaria nada?

No Reino de Deus tudo se faz novo. Deus não se impressiona com destinos traçados pela “sabedoria popular”, “pelo Diabo” ou mesmo pelas nossas escolhas erradas. Nada é irremediável desde que seja entregue nas mãos de Deus.

O convite de Jesus é de que nos acheguemos a ele, que nos aproximemos confiadamente do trono da graça. Ele muda a nossa sorte, altera o “destino” – ou melhor: faz valer para nós o destino dos seus planos. Esse então passa a ter primazia sobre qualquer projeção, agouro ou “desenvolvimento natural das coisas”. Tudo no universo convergirá no sentido de que o “destino de Deus” para nós vire realidade. Isso por um simples motivo: nosso Deus é o Senhor do universo.

Você se sente marcado por algum “carma”? Tem sido assim-e-assim com seus antepassados e por isso, provavelmente, será com você? Seu filho parece estar indo por um caminho cujo destino lhe parece inevitável e indesejável?

Nosso Deus é aquele que reescreve a nossa história para o nosso bem e para a sua glória. Ele não só muda a nossa “sorte” como também ele mesmo é o arrimo da nossa sorte (Salmo 16:5). Que descanso isso nos traz!

E quanto às nossas trilhas...

Ele nos propõe um retorno ao Caminho. Ele apagará nossas pisadas daquela trilha tortuosa. Choverá e a trilha voltará a ser coberta por capim, plantas de todo tipo, insetos, seres rastejantes e tudo o mais que lhe seja próprio. Menos eu. Menos você. Nosso caminho não é o dos irracionais. Do céu virá a chuva e do seio da terra a provisão para que tudo se apague e nunca mais voltemos à ele. Perderemos seu mapa para sempre. E então...

Caem-me as divisas em lugares amenos. É mui linda a minha herança!” Salmo 16:6

Nenhum comentário: