sexta-feira, 1 de junho de 2007

PARÁBOLA


O pessoal estava reunido na lanchonete organizando uma vigília de oração para o final de semana. De repente, uma aparição:

- Gente, tenho uma notícia quente para vocês! Prestem muita atenção: quem CRER em Cristo, segundo as Escrituras, tem lugar garantido no Céu. Sério! Não precisam mais esquentar a cabeça buscando a aprovação de Deus através do cumprimento de normas e normas e mais normas. Vocês estão livres de todas as obrigações religiosas: ler a Bílbia, ir à igreja etc. Está tudo pago. No stress! Ah: e o Diabo já foi vencido, certo? Não precisam ter receio dele. Que tal?

Ficou todo mundo calado no primeiro momento. Olharam para o varão de cima para baixo e depois bem nos olhos, para se certificarem de que ele estava no pleno domínio de suas faculdades mentais. Todos concordaram que se tratava mesmo de um anjo: apareceu de repente, usava um vestidão longo e branco e era mais bonito que o Gianechinni. Mas a conversa estava meio suspeita. Desde quando Deus iria querer facilitar alguma coisa para os humanos? Já não bastava ter dado seu próprio filho em holocausto, ainda iria refrescar livrando a moçada de suas obrigações religiosas?

Interessante é que o anjo ficou ali em pé, esperando uma reação. Ele estava com cara de festa, como quem achava que de repente todo mundo sairia pulando de alegria.

Que nada!

Alguém mais corajoso dirigiu-se ao ser celestial perguntando:


“- Mas que novidade é essa?”


O anjo, pacientemente, explicou que essa manchete estava nos jornais há pelo menos uns dois mil anos e ele só estava ali dando a dica porque Deus ficou com pena de seus filhos viverem assim, tão por fora. Mas a explicação não melhorou o desconforto dos simpáticos cristãos, muito pelo contrário. Começou a discussão.

- Aê, seu Anjo, sem ofensa, mas sua conversa está meio suspeita. A Bíblia diz que a porta é estreita, que muitos são os chamados mas poucos os escolhidos, que não devemos deixar nossa congregação como é costume de muitos, que sem santificação ninguém verá o Senhor, que

- Amigo, sei disso! A palavra do nosso Deus permanece para sempre! Nada foi revogado! Só estou dizendo que o sacrifício de Cristo foi para liberta-los da lei e da escravidão do medo. Tá tudo lá escrito!

- É, mas a Bíblia também diz que até o Diabo se disfarça de anjo de luz! Sei não...

- Não acredito! Estou trazendo uma notícia maravilhosa e ao invés de comemorar vocês reagem assim! Sinceramente, não sei o que é que Deus viu em vocês...

- O lance suspeito dessa mensagem é que se for dispensar o pessoal dos encargos da justiça própria as igrejas se esvaziam! E quem quer igreja vazia é o Diabo, não Deus. Certo?

- (Senhor, dá-me paciência!) Amigo, o Senhor não está preocupado com igrejas cheias ou vazias; ele procura verdadeiros adoradores que o adorem em espírito e em verdade. E o lugar dessa adoração não é necessariamente em Jerusalém, no monte de Samaria ou no templo que você freqüenta.


- Sim, mas se eu não me santificar como poderei manter comunhão com Deus? A gente tem que ser esforçar! É com sacrifício mesmo, renúncia, morrer diariamente, descabelar e sofrer. Só assim chegaremos “lá”.

- Você está duas vezes enganado. Primeiro porque a base da comunhão com Deus é a graça do Senhor. Não existe outra base. “Santificação” não é o que possibilita uma vida com Deus, mas o resultado de uma vida com Deus. Segundo: a perfeição exige muito mais que isso que você chama infantilmente de “santidade”. A lei e a santidade exigem infinitamente mais do que você possa imaginar.

- Agora você acabou comigo. Desse jeito quem poderá ser salvo? Estamos todos fritos!

- Finalmente você está começando a entender. Aos homens a salvação e a verdadeira santificação são impossíveis. Mas lembre que para Deus tudo é possível.

- Bem, somos jovens da igreja e estamos fazendo nossa parte. Você parece estar alargando demais a porta da salvação.

- Não é verdade. Vocês não estão fazendo a parte de vocês. Tudo o que precisariam fazer é crer e vocês não crêem!

- Ei, agora você está nos chamando de incrédulos! Que tipo de anjo você é?

- Se vocês realmente cressem na graça de Deus não estariam tão desconfiados e sem paz. O Senhor os livrou de ter que cumprir a lei, aí vocês inventam leis religiosas e voltam à estaca zero. Tudo o que vocês precisam fazer é CRER na eficácia do sacrifício de Cristo e segui-lo em paz e confiança. Creiam na GRAÇA, no amor irrestrito de Deus. Essa é a parte de vocês. O que vocês acham que seja “fazer a obra de Deus”? O próprio Jesus disse que “A obra de Deus é esta: que creiais naquele que por ele foi enviado (João 6:29). Você está realmente fazendo a sua parte?

Silêncio. Os jovens se entreolharam sem coragem de abrir a boca. Até que um deles pediu um minutinho de licença ao anjo e perguntou baixinho aos seus amigos:


- Pessoal, o que vocês acharam desse anjo? É do bem ou do mal?




Cristina Faraon

Nenhum comentário: