sexta-feira, 25 de maio de 2007

Veste de louvor ou espírito angustiado?


Em nossa reunião de quinta feira próxima passada estivemos trazendo para discussão a seguinte questão: estamos orando e cantando com sinceridade ao nosso Deus? As palavras que saem de nossa boca expressam a verdade de nossa alma?

Infelizmente não é incomum orarmos ao Senhor utilizando frases que, no fundo, não mostram nosso anseio sincero. Uma das coisas que ouvimos com frequência é a afirmativa expressa nesse cântico que entoamos em nossa reunião:

"Senhor, formoso és
Tua face eu quero ver
Pois quando estás neste lugar
Tua graça invade-me.

Acende a chama, oh Pai
Que uma vez brilhou
Vem limpar, brilhar,
Resplandescer
O meu primeiro amor!"

Algumas das pessoas que cantam coisas assim na verdade não estão desejosas de encarar Deus face-a-face hoje e agora. Para alguns, que ainda não cresceram em confiança de filho, a possibilidade de ter esse encontro não é algo a desejar mas uma coisa assustadora.

Em um dos nossos encontros pudemos ouvir uma irmã querida abrir o coração ao afirmar que até pouco tempo atrás tinha medo de Deus. Isso mesmo: medo, pânico. A idéia de encontrar-se com Deus não lhe trazia consolo ou doce esperança mas um profundo medo e vontade de adiar, o quanto possível, esse momento inevitável - inevitável sim, porque a própria Palavra diz que um dia todos veremos o Senhor face a face.

Para aqueles que já provaram o aconchego propiciado pela graça de Deus, vê-lo face a face é a mais linda expectativa que podemos ter nessa vida. É o que aquece nosso coração e faz com que tudo valha a pena.

Não tem sido nem será assim com todo mundo. A Bíblia menciona uma categoria de pessoas que ao ve-lo sentirá grande tristeza:

"Então, aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem; todos os povos da terra se lamentarão e verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e muita glória." Mateus 24:30

Deus deseja ser para nós aconchego, esconderijo seguro, colo, mão que ampara, luz, a mais linda esperança de nossa vida. Precisamos pregar também entre o povo de Deus as boas novas de alegria pois nem todos a conhecem. O objetivo é que na vida de cada um de nós se cumpra o que foi mencionado profeticamente por Isaías:

"E a pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria, em vez de pranto, veste de louvor, em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem carvalhos de justiça, plantados pelo SENHOR para a sua glória." Isaías 61:3

A expectativa de ver Deus lhe traz paz e alegria ou receio? Responda isso para si mesmo e para o Pai.

" Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda. " II Timóteo 4:8

Nenhum comentário: