segunda-feira, 30 de abril de 2007

Reunião de 29 de abril


Em nosso último encontro (domingo) a Palavra de Deus foi ministrada pelo irmão Onélio. Estivemos refletindo no capítulo 4 do Evangelho de João, sobre a mulher samaritana.

É um texto bem conhecido, mas desta vez a palavra chave desse episódio foi ENCONTRO.

Dentre tudo o que foi dito naquela noite abençoadora queremos ressaltar aqui apenas uma.
É comum dizemos ao Senhor o quanto queremos ouvir a sua voz; muitas vezes insistimos nisso em orações, cânticos e declarações diversas. Dizer isso chegou mesmo a se tornar um lugar-comum. Nossas reuniões costumam ser baseadas nisso. As vezes notamos que existe uma certa angústia de muitos cristãos nesse sentido.

Obviamente Deus quer falar conosco e frequentemente o faz. Aleluia por isso! Mas céus, como esquecemos que o Senhor também faz muita questão de ouvir a nossa voz! Por que será que nem sempre damos valor a esse fato?


Quando Jesus e a mulher samaritana se encontraram o que aconteceu? Um monólogo da parte de Jesus? Um longo discurso? Não. Ele falava, ela falava. Ele perguntava, ela respondia. Ele a instigava e ela raciocinava e abria o coração. ISSO É UM ENCONTRO. Houve troca, descoberta, revelação, desnudar de alma.

Numerosas vezes observamos que as pessoas que dizem que desejam ardentemente um "encontro com Deus" são as mesmas que relutam em orar. Preferem manter-se caladas ou fazem orações ensaiadas que não refletem o estado de suas almas. Nessas ocasiões teria mesmo acontecido UM ENCONTRO?

Você quer ouvir a voz do Mestre? Ótimo! Mas não despreze o fato de que O MESTRE TAMBÉM QUER OUVIR A SUA VOZ. Já pensou nisso? Ou essa afirmativa parece nova para você?

Veja o que o noivo (figura de Jesus Cristo) diz para a noiva (figura da Igreja) no belo poema de amor registrado no livro de Cantares de Salomão, capítulo 2, verso 14:

"Pomba minha, que andas pelas fendas dos penhascos, no esconderijo das rochas escarpadas, mostra-me o rosto, faze-me ouvir a tua voz, porque a tua voz é doce, e o teu rosto, amável. "
Meu irmão, tenho algo a lhe dizer: quando houver um encontro marcado com Deus, COMPAREÇA.
Cristina Faraon

Nenhum comentário: